Vale a pena atender por convênio?

Reading time: 3 minutes

Conseguir se manter sem atender por convênio parece impossível?

Sabemos que muitas Psicólogas e Psicólogos só conseguem sobreviver na profissão e manter um bom funcionamento dos consultórios, graças aos atendimentos por convênio. Mas porque devemos (ou não) atender por convênio?

A captação de cliente é o nosso desafio principal e constante. Mas por onde começar? Um meio tentador é pelo atendimento por convênio. Embora pareça um caminho prático e viável, existe uma série de fatores que impactarão positivamente e negativamente esta escolha. Vamos conhecer:

PORQUE DEVEMOS ATENDER POR CONVÊNIO

Os principais motivos para fazer esse tipo de parceria são:

  • AUMENTA DE FORMA RÁPIDA O NÚMERO DE PACIENTES: principalmente para psicólogos recém formados ou clínicas novas que ainda não possuem um nome estabelecido. Normalmente acontece uma divulgação “boca a boca” que também trás pacientes que poderão ser atendidos de forma particular.
  • AGENDA CHEIA: como terá uma quantidade média de pacientes por longos prazos, a psicóloga(o) terá uma renda mais uniforme mensalmente.
  • CRISE: em tempos de recessão é preciso diminuir gastos (visão do paciente). Novos e antigos clientes que eram particulares encontram no convênio uma forma de garantir a continuidade do tratamento.

Lembrando que nunca podemos perder de vista que mesmo atendendo por convênio é necessário que seja mantida a qualidade dos atendimentos.

Uma agenda lotada garante uma renda razoável, que de tabela leva a uma boa experiência profissional por meio das diferentes demandas que batem à nossa porta. Atender por convênio não é o melhor mas:

sim-convenio

PORQUE NÃO DEVEMOS ATENDER POR CONVÊNIO

Os principais motivos para não fazer esse tipo de parceria são:

  • RELAÇÃO FINANCEIRA DESFAVORÁVEL: Nós, definitivamente, não recebemos uma remuneração adequada.Precisamos realizar um número maior de atendimentos por dia do que aquele que atende somente particular.
  • BUROCRACIA: Os procedimentos que os planos exigem para preenchimento de guias é uma tarefa que exige um tempo que nós não temos.
  • INTERFERÊNCIA NA AUTONOMIA PROFISSIONAL: Número de consultas limitado, limite de tempo do processo terapêutico, diferença de valores para os procedimentos, e periodicidade com que são realizados os pagamentos. Tudo isso interferem sobremaneira a nossa autonomia profissional.

Parece ser difícil atender só pacientes particulares? Mas não se esqueça:

nao-convenio

A MINHA HUMILDE OPINIÃO

Fuja dos convênios!

Mas se é para escapar dos planos, o que podemos fazer?

Uma opção é a cobrança de um valor menor, mais próximo do que o plano de saúde costuma pagar. E uma segunda opção é cobrar o valor particular pedindo que o próprio paciente peça o ressarcimento junto ao convênio.

É fundamental que o valor cobrado cubra os gastos do seu consultório ou clínica.

Por fim, o que não se pode perder de vista é que criar uma clientela é mais fácil que mudá-la. Hoje (Fevereiro/2018), segundo os valores de referência do CFP/IBGE o limite inferior de uma consulta Psicológica é R$142,67.

Quantos atendimentos via convênio teríamos que fazer para alcançar esse valor??? Fica a reflexão!


P.S.1: Use o Facebook e o Instagram pra te ajudar a divulgar os seus serviços.

P.S.2: Sou partidário de que terapia NÃO É GASTO e SIM INVESTIMENTO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *